Contato via e-mail

Cancelar

Planta de imóvel: entenda a do seu e a que ficar atento

Os detalhes da planta de imóvel são bem importantes para quem vai comprar uma propriedade ou reformá-la. Por isso, vamos explicar como fazer para entender uma!

Quem está à procura de um apartamento, muitas vezes, se depara com a planta dos imóveis que deseja conhecer. Entendê-la é muito importante para compreender como os ambientes foram formados, como eles funcionam e se interligam.

Além disso, ela é fundamental se o proprietário quiser fazer uma reforma no espaço depois de alguns anos, porque nela estão todas as informações sobre a construção da propriedade.

Contudo, para quem não atua no ramo da arquitetura, saber como ler esse documento pode ser uma tarefa difícil.

Por essa razão, vamos explicar a seguir como entender a planta de imóvel e em quais detalhes você deve ficar atento.

Confira!

O que é uma planta de imóvel?

A planta baixa de um apartamento é a representação desse espaço em projeção horizontal. Ou seja, é como se você visse os cômodos e pormenores do imóvel de cima, sem o teto.

Nela, é possível verificar onde ficam as portas e janelas, quais são os formatos de cada área, a disposição, o comprimento e a largura dos aposentos.

Outro tipo de planta é a humanizada, que tem como objetivo facilitar a leitura do desenho.

Assim como a baixa, ela possui todas essas informações, porém tem ainda a distribuição dos móveis e os pisos representados em diferentes cores para que os compradores entendam melhor.

Esse modelo pode até ser usado como uma inspiração para a decoração da propriedade. Em ambos os protótipos, é fundamental que haja informações sobre o projeto de iluminação, a parte elétrica, hidráulica e de sustentação do apartamento.

O desenho da propriedade é feito sempre em escala reduzida e proporcional. Então, ele é uma miniatura do imóvel real, em que cada metro corresponde a uma unidade da medida utilizada na representação. Por exemplo, as plantas, geralmente, são realizadas em escala 1:50 ou 1:100 e em centímetros.

Se a representação estiver em 1:50 significa que os cômodos desenhados são 50 vezes menores que o tamanho original deles. Já em 1:100, um aposento que na realidade mede 3×5 metros, vai medir 3×5 centímetros na planta.

Não precisa se preocupar muito com esses valores, porque no documento estão expostas as medidas de cada área e será mais fácil de assimilar o tamanho dos locais enquanto você observa a representação.

A planta de um imóvel deve ser apresentada para a Prefeitura Municipal durante a solicitação de alvará para a construção, por isso ela tem que ser bem completa.

Além disso, os responsáveis pela obra acompanham o desenvolvimento do projeto por meio desse documento, para que não ocorram erros.

A que ficar atento na planta de imóvel?

Todas as informações que estão no desenho são importantes para quem constrói o edifício. Entretanto, existem alguns itens principais que a pessoa que quer comprar o apartamento tem que prestar atenção.

Depois de ver a estrutura dos cômodos, como tamanho e disposição de cada um, vá para a parte técnica do imóvel.

Paredes, portas e janelas

Repare nas paredes, portas e janelas. Há uma hierarquia entre as linhas na representação que podem ajudar os leigos na identificação.

As paredes são representadas na planta com traços mais grossos, para destacar a divisão dos aposentos. Já as portas e janelas são mostradas por espaços nas paredes.

Os limites das janelas, frequentemente, possuem marcações mais fortes que das portas, porque mostram a largura, o comprimento e o peitoril do elemento e assim diferenciam um item do outro. Nas portas ainda há um arco pontilhado para indicar qual é o sentido de abertura delas.

É essencial observar as paredes, porque elas fazem parte da sustentação do imóvel e delimitam os cômodos. As portas são igualmente relevantes e têm que ser analisadas, pois elas determinam a circulação entre os ambientes.

Além disso, as portas e janelas influenciam na ventilação e iluminação, dois elementos bastante importantes no dia a dia.

Caso haja dúvidas sobre a organização desses pontos, não fique com vergonha e pergunte para o responsável. É obrigação dele responder e explicar qualquer assunto que o comprador não tenha entendido.

Descubra informações que serão úteis no seu cotidiano, por exemplo, de qual lado do apartamento bate mais sol e a ventilação.

Projeto hidráulico

Outro ponto a ser observado é o projeto hidráulico do imóvel. Ou seja, veja na cozinha, banheiros e área de serviço onde se localizam os espaços para os equipamentos que precisam de encanamento.

Normalmente, no desenho, há um traçado que delimita o lugar para colocar o fogão, pias, geladeiras, entre outros.

Se você quiser saber mais detalhes sobre a parte hidráulica e elétrica da propriedade, uma opção é pedir para o responsável as plantas específicas de cada assunto. Com elas, você conhecerá todos os pormenores, como a fiação elétrica, tomadas e tubulações.

Pavimentos ou pisos

Não se esqueça de avaliar também os pavimentos ou pisos. Nas situações em que a propriedade tem mais de um pavimento, é necessário analisar duas plantas: uma para cada andar.

Lembre-se que elas devem estar identificadas, como Planta Baixa Térreo ou Planta Baixa Pavimento Superior.

Se você conferir uma planta humanizada, olhe o tipo de piso que há em cada repartição antes de conhecer o imóvel, porque dessa maneira você não terá nenhuma surpresa.

O material do chão é capaz de influenciar nos móveis, no modo de limpeza e na preservação do espaço. Então, é bacana ter esse conhecimento para saber qual é o tipo de faxina ideal e se será necessário gastar muito dinheiro com a manutenção.

Mesmo nas plantas que não são humanizadas, algumas vezes, há traçados que sugerem onde posicionar armários e mais objetos, além dos equipamentos que precisam de encanamento e eletricidade. Pode ser interessante prestar atenção para talvez pegar algumas ideias.

A planta baixa do imóvel, embora seja uma projeção horizontal do apartamento, deve conter as informações sobre os níveis e posições do corte vertical também. Fique atento a esses dados, pergunte e tire todas as suas dúvidas com o arquiteto responsável.

Com a planta do imóvel, você consegue conhecer todos os detalhes da propriedade e decidir se é um bom negócio comprá-la. Ainda, se quiser fazer uma reforma no local após alguns anos, é esse documento que vai garantir que não haja erros durante o processo.

Sendo assim, entenda a planta do seu imóvel e preste atenção nos itens que elencamos aqui para ter certeza de que a propriedade é um bom investimento na sua vida.

Agora que você sabe como ler o documento, que tal olhar alguns imóveis que estão à venda?

Fique por dentro!

Assinando nossa newsletter você fica por dentro de tudo que acontece com os nossos projetos e recebe todas as dicas do nosso blog em primeira mão.

Online
E-mail